quinta-feira, 9 de abril de 2009

Olhos

É quando se começa a questionar
a cor dos olhos por fotos
que está completamente comprometido
à causa do potecial amor.

Antes eram verde-escuros,
agora já começo a pensar em castanho-claros.
Malditas fotos à luz do sol!
Malditas fotos!

pudera eu te ver agora...
Os analisaria até perder-me
no infinito que eles me propõem.
Fundos e perfeitos,
são da cor que me der na telha.

Aliás, a hipnose provocada
é, para mim, motivo de tanta perfeição
que faz das cores e formatos
mera prerrogativa.
Amo olhar-te, ainda que de longe.

E querer-te, tanto que de perto.
Até o dia em que a sensação
provocada pelo cheiro de abraço
far-se-á maior
do que qualquer lindo desenho de olhos.

Dedos se entrelaçarão,
para me fazer fechar os olhos
ao lembrar do dia
em que supus quais seriam a cor dos teus.